• Reflexões das Honduras

    Depois de dez dias passados nas Honduras, o nosso grupo de voluntárias partilha as suas impressões sobre a experiência. Estes dias em Horizontes al Futuro são um pouco diferentes da rotina habitual. A maioria dos rapazes estão de férias… na semana do estudante. Contudo, mesmo assim, há várias crianças pequeninas e “médias”, e também estão cá os mais velhos que trabalham nas oficinas de mecânica e se dedicam aos trabalhos práticos.

    Estes primeiros dias têm sido muito intensos: para além de realizar tarefas escolares e brincar e cantar com eles, dedicámo-nos a visitar, juntamente com o Ir. Goyo, as famílias de algumas crianças. Entrámos em contacto com a realidade das Honduras. Muita miséria. E também já estivemos na comunidade com os Irmãos e a passear pela cidade.

    Por detrás de cada nome dos jovens de “Horizontes” há uma história marcada pela pobreza, a miséria, a violência, mas o trabalho que se realiza aqui a partir de Horizontes al Futuro é enorme e precioso, não só para com os jovens mas também para com as suas famílias, tanto na formação como no apoio económico, tal como também com tantas pessoas que batem à porta de Horizontes.

    O trabalho que faz Don Goyo (como dizem aqui) não tem descrição. Eu sabia que ele aqui era uma autoridade mas de facto o seu esforço, a sua entrega e o seu carinho para com as pessoas é que me fazem entender realmente a sua missão e a sua vocação. É um privilégio partilhar com ele este trabalho durante estes dias e as explicações contínuas que ele nos oferece.

    E apesar de tudo, salta à vista a alegria dos jovens, que são felizes, em “Horizontes”….
     

    Carolina, voluntária da SED nas Honduras.

    Fonte: Tu Grano de Arena

    Partilha a notícia

    Últimas notícias


    Unid. Didácticas da ONGD SED

    Vários professores de Palenc...

    [Ler +]


    Conselhos de Missão Europeus

    Nos dias 15 e 16 de janeiro teve lu...

    [Ler +]


    Rede de Solidariedade Marista

    Trinta leigos e irmãos parti...

    [Ler +]