• Educadores Maristas em Leão

    750 professores da Província Marista Compostela, que inclui as regiões espanholas de Castela e Leão, Galiza e Astúrias, para além de Portugal, participaram hoje, no Auditório Ciudad de León na Convenção de Educadores Maristas onde foi analisada a metodologia da educação para o século XXI e foram entregues os Prémios às boas práticas e à Inovação Educativa.

    O presidente da Câmara municipal de Leão, Antonio Silván, inaugurou a Convenção relembrando a sua vinculação com os Maristas e destacando, no que diz respeito à sua educação, os “valores humanos”, o trabalho, o esforço, a solidariedade e/ou justiça social, todos eles elementos tão necessários nestes tempos. Por seu lado, o Superior Provincial, o Ir. Tomás Briongos, apoiou-se nos duzentos anos de “história fecunda” que o Instituto Marista acaba de celebrar, para olhar para o futuro com o mesmo estilo de “proximidade e amor” de Marcelino Champagnat, mas utilizando agora novas metodologias. Para além disso, participaram no encerramento o Bispo de Leão, D. Julián López, e o Presidente das Escolas Católicas de Castela e Leão, Ir. Máximo Blanco.

    Já há vários anos que os educadores maristas de Compostela se encontram imersos num processo de atualização dos métodos de aprendizagem para continuar a concretizar uma proposta de qualidade para a educação das crianças e dos jovens do século XXI. Este processo levou à concretização de um modelo educativo próprio que tem como eixos principais a inovação metodológica, o desenvolvimento da espiritualidade e o compromisso com a construção de um modelo de sociedade mais justo, solidário e sustentável. Neste sentido, foram entregues hoje, no Auditório de Leão, os Prémios às boas práticas e à Inovação Educativa com que a Província Marista Compostela reconhece os projetos mais salientes dos seus colégios.

    A Convenção começou com a participação de Josean Manzanos, especialista em educação para a interioridade, que fez uma apresentação sobre “Educar para ser” e salientou que os educadores são “chamados a acompanhar a aprendizagem”. Desta maneira, a partir da espiritualidade, foram postas as bases para a análise da educação no século XXI em que se focou a mesa redonda que se seguiu.

    A “hacker da educação”, Mar Romera, abriu a mesa redonda com a “esperança de futuro posta na educação” e num modelo baseado em educar “capacidades, competências e o coração”. Por seu lado, Irene Arrimadas, diretora do departamento de Inovação Pedagógica das Escolas Católicas, apresentou o movimento pela inovação educativa e defendeu as “escolas evangelizadoras, inclusivas e de qualidade”. Com elas, Roberto González, educador marista, relembrou as palavras de Champagnat: “educar é amar”.

    A jornada continuou no Colegio San José de Leão com o concerto, já à tarde, de Alvaro Fraile que colocou o ponto final musical e animou os educadores maristas a continuar o seu trabalho em dias “de chuva e de sol”.

    Entre dois aniversários

    A realização da Convenção de Educadores Maristas enquadra-se entre dois aniversários. Por um lado, neste ano (2017) está a ser celebrado o Bicentenário da fundação do Instituto Marista. Por outro lado, em 2018 será celebrado o primeiro centenário da presença marista em Leão. A primeira comunidade leonesa foi fundada pelos Irmãos Isaac, Lucien e Preside na Calle Alfonso XIII (hoje Calle de la Rúa) nº 42. Tratava-se de uma casa alugada em que os irmãos viveram nos primeiros meses de forma simples e austera e onde instalaram uma oficina de carpintaria de onde saíram os móveis para a casa seguinte e para a primeira escola.

    Clicar para ver mais fotos.

    Partilha a notícia

    Últimas notícias


    HEE em L’Hermitage

    No domingo dia 8 de julho, ao entar...

    [Ler +]


    Procuramos Professores

    A tua paixão é a educ...

    [Ler +]


    Ser novo educador

    110 novos educadores de todos os es...

    [Ler +]