• Encontro em Freising

    Os membros da Comissão Europeia de Leigos foram acolhidos por Wolfgang, representante da Província Europa Centro-Oeste. O encontro realizou-se de 1 a 3 de abril numa casa da diocese com muita história e tradição, pois acolheu, como seminarista, o homem que muitos anos depois chegaria a ser Bento XVI. Wolfgang partilhou com a equipa a bonita experiência do Capítulo Provincial, que ali teve lugar, sublinhando as linhas de ação para o próximo triénio: novas estruturas para a missão, desenvolvimento da espiritualidade marista, formação para a liderança marista e apoio a projetos para jovens adultos.

    Nos dias do encontro, de 31 de março a 3 de abril, tocámos a diversidade das cinco Unidades Administrativas da Europa e detetámos a necessidade de unir esforços e visão e de caminhar juntos. Um provérbio africano recorda esse imperativo: “Juntos podemos chegar mais longe”.
    Sentimo-nos motivados a escutar a riqueza dos processos e das realidades dos leigos, como por exemplo os grupos maristas que reúnem Leigos e Irmãos no fortalecimento da comunhão para a missão, ou também as experiências de comunidades que apostam numa vida partilhada.

    Ouvimos também quais são as várias formas de partilhar processos de formação, retiros espirituais e comunidades de referência. Várias Províncias estão a promover propostas de espiritualidade, inclusive com programas on-line. Há quem já tenha elaborado um itinerário de aprofundamento carismático em chave vocacional com outra Província que já o está a preparar para o pôr em prática.

    O elemento mais destacado na agenda foi o diálogo sobre os primeiros conteúdos de reflexão propostos pelo Secretariado para o Encontro Internacional que se irá realizar em outubro em l’Hermitage. Traduz-se no aprofundamento do projeto do percurso formativo em chave vocacional, nas possibilidades de vinculação e associação dos leigos, em espaços comuns de formação para Irmãos e Leigos na sua resposta a Deus. A equipa uniu-se, nessa reflexão, com todas as comissões regionais do Instituto que realizam o mesmo processo reflexivo, com a intenção de avançar propostas para o próximo Capítulo Geral. Integrámos o nosso diálogo no mesmo desejo de contribuir para o “novo começo” da nossa família marista.

    Ana Sarrate, em vídeoconferência, deu-nos notícias recentes sobre o processo de atualização do Movimento Champagnat. Joseba, membro da comissão, contou a experiência de vinculação dos leigos na Província Ibérica, onde há poucos dias exprimiram a própria pertença um segundo grupo de leigos e leigas, em Logroño. Até ao momento, são 50 as pessoas que se vincularam. Joseba sublinhou que este gesto significa exatamente não um fim mas sim um começo: os leigos comprometem-se a continuar a crescer na sua vida de fé e no seu compromisso marista.

    A equipa concluiu o encontro convencida de que estamos a viver um tempo de oportunidades, um tempo de graça. Isso exige que se caminhe sem preconceitos, sem medo de começar projetos novos. O tempo atual leva-nos a investir em pessoas que possam acompanhar tanto processos pessoais quanto de grupo. Percebemos igualmente que mesmo se não estivermos perante a urgência de uma associação leiga, é necessário começar uma reflexão sobre o tema. Prevalece a ideia de que a associação deve nascer do desejo de viver a espiritualidade e a missão maristas; é o carisma o que lhe dará sentido.

    Ressaltamos o processo atual de renovação das Constituições como ocasião para introduzir a identidade do Irmão e do próprio Instituto na perspetiva da comunhão entre Irmãos e Leigos.

    Origem: Champagnat.org

    Comparte la noticia